fbpx
Capas e Acessórios Para Celular, Mobile, Tecnologia

Smartphones resistentes à água: por que ter um?

novembro 19, 2018
Smartphones resistentes à água
Tempo de leitura 6 min

Água e aparelho eletrônico sempre foi uma combinação perigosa. O contato dos equipamentos e seus circuitos com o líquido costuma resultar em danos, muitas vezes, irreparáveis.

Embora seja possível encontrar smartphones resistentes à água, boa parte dos celulares não é preparada para esse contato. Por isso, quem deseja fazer fotos submersas ou simplesmente busca segurança contra acidentes precisa ficar atento na hora de escolher um aparelho.

Como é uma demanda crescente dos compradores de smartphones, preparamos este post com algumas orientações sobre como esses equipamentos funcionam e de que forma os seus clientes podem escolher o mais adequado às suas demandas. Confira.

O que faz um smartphone ser resistente à água?

Um smartphone comum possui uma série de acessos ou orifícios que, teoricamente, estão sujeitos à entrada de líquidos no interior do aparelho. Os botões, a entrada USB, o plug do fone de ouvido são alguns dos pontos vulneráveis do aparelho para o acesso da água.

Para aumentar a proteção do smartphone contra os líquidos, os fabricantes desenvolveram alguns sistemas de vedação que podem garantir diferentes níveis de segurança. Alguns dos pontos vulneráveis, como a entrada USB, por exemplo, podem ser protegidos com o uso de um tipo de cola especial, que completa a vedação feita por anéis de borracha.

Já os botões responsáveis por funções como ligar, desligar ou alterar o volume do aparelho podem ser protegidos com o uso de pequenas capas de silicone, que isolam os circuitos elétricos do smartphone.

Contudo, há outros desafios para garantir a total segurança do aparelho ao contato com os líquidos. Alto-falantes, fones de ouvido e microfones, por exemplo, dependem da circulação de ar para que vibrem e produzam som. Por isso, a vedação total dessas áreas é mais complexa. A diferença de pressão entre o ambiente externo e o interior do equipamento é outro desafio, pois isso pode propiciar o ingresso dos fluidos no smartphone.

Logo, não há 100% de isolamento do equipamento e não é possível dizer que algum modelo é exatamente à prova d’água. Alguns são mais resistentes ao contato com o líquido e isso pode ser medido por meio de uma certificação.

Como funciona a certificação de segurança?

No que se refere aos riscos ocasionados pelo contato com a poeira e a água, os smartphones são classificados de acordo com a chamada escala de IP (Ingress Protection, que em português seria algo como “proteção de entrada”). Essa gradação foi criada pela Comissão Eletrotécnica Internacional, entidade sediada na Suíça.

A escala determina o grau de resistência do equipamento quando submetido à presença de sólidos ou líquidos. Para cada ameaça é estabelecido um número como uma gradação do tipo de proteção.

Assim, no que se refere aos resíduos sólidos, o número 0 indica que o equipamento não tem nenhuma proteção, enquanto o 6 atesta a proteção total do smartphone contra a entrada de poeira.

Gradação semelhante é estabelecida para o contato do aparelho com a água. O número 0 é atribuído aos aparelhos sem nenhuma proteção e o 8 é o grau máximo de segurança, conforme a escala a seguir:

  • 0 — sem proteção;
  • 1 — proteção contra queda vertical de gotas de água;
  • 2 — proteção contra queda de gotas de água a uma angulação de 15 graus;
  • 3 — proteção contra queda de gotas de água a uma angulação de 60 graus;
  • 4 — proteção contra água borrifada em qualquer uma das direções;
  • 5 — proteção contra jatos de água mais leves;
  • 6 — proteção contra maresia intensa, contra grande acúmulo de líquidos ou contra jatos de água com pressão;
  • 7 — proteção contra imersão temporária de até 1 m e por um período de até 30 minutos;
  • 8 — proteção contra submersão completa, contra imersão prolongada em situações sob pressão.

Assim, nas especificações do aparelho deve constar o seu grau de proteção de acordo com a escala IP. Um equipamento com IP 00, por exemplo, não apresenta nenhum isolamento contra poeira ou água. Já o IP 68 apresenta grau máximo de proteção contra sólidos e líquidos.

Para que serve um smartphone resistente à água?

Alguns podem até achar desnecessário ter um smartphone resistente à água. Entretanto, cabe ressaltar que os acidentes com líquidos estão no topo dos registros de danos ocasionados a esse tipo de equipamento. A proteção funciona como uma garantia para os distraídos que, involuntariamente, submetem seu aparelho ao meio líquido.

Além disso, com a alta qualidade das câmeras fotográficas dos smartphones, as fotos submersas fazem bastante sucesso e exigem equipamentos adequados.

Quais são os modelos resistentes à água?

Celulares resistentes à água não são exatamente uma novidade no mercado. Os primeiros modelos surgiram em 2006. Com o tempo, porém, a proteção foi sendo aprimorada, elevando o grau de segurança.

Celulares resistentes à água não são exatamente uma novidade no mercado. Os primeiros modelos surgiram em 2006. Com o tempo, porém, a proteção foi sendo aprimorada, elevando o grau de segurança.

Entre os modelos mais seguros e mais populares disponíveis no Brasil podemos citar o Caterpillar S 41. O aparelho oferece classificação IP 68, que lhe atesta a máxima proteção possível contra poeira e água, o aparelho com câmera traseira de 13 MP e 32GB de memória interna.

Os fãs da linha Samsung têm como opção o Galaxy S9, que também oferece proteção IP 68. O aparelho possui tela de 5.8 polegadas e câmera de 16 MP e 128 GB de memória.

Como funcionam as capas de proteção?

Uma alternativa aos smartphone com alta resistência à água são as capas à prova d’água. Esse acessório literalmente isola o smartphone, mas permite o funcionamento do touch e das demais funções do equipamento. Além da proteção contra acidentes na praia ou na piscina, permite também fazer fotos e vídeos com o aparelho submerso.

Atualmente, há diferentes opções de capas à prova d’água, algumas para modelos específicos de smartphones e outras adaptáveis a todos os tipos de aparelhos. A Waterproof, da Elfo, por exemplo, garante a precisão no funcionamento do touch sob a água e absoluta nitidez das fotos.

Estas são algumas dicas sobre smartphones resistentes à água, uma demanda cada vez mais crescente dos consumidores de tecnologia. Lembre-se sempre de alertar os seus clientes de que ser resistente à água é diferente de ser à prova d’água. Por isso, as especificações do aparelho devem ser respeitadas.

Este conteúdo foi interessante para você? Então, que tal compartilhá-lo com seus contatos nas suas redes sociais?

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up